Páginas

domingo, 30 de maio de 2010

Amiga Morte


Quando estiver na idade acabada, quando só for eu e a minha acabada casa, quando já ninguém me conhecer, quando nem um olá me dirigirem, quando já nem se quer me vierem visitar, quando nem os gatos, nem os cães, nem nenhum animal qualquer se importar de me fazer companhia, quando já for esquecida, só irei conseguir ver através destes olhos já meios cansados duma vida, uma única solução.
A única verdadeira amiga, a que nunca me largou em qualquer momento, a única que nunca me desiludiu e podia acabar com a minha dor, que podia acabar com tudo, foste só TU. Olá minha amiga Morte, vem e acaba com tudo isto, com todo este sentimento, com este esquecimento, acaba com esta velha que foi abandonada pelo mundo.

Vodka Morango

1 comentário:

mariana. disse...

a comentar minha gente, é a comentar!